Aula 3 – parte 3

RETORNAR À PARTE 2 DA AULA 3

AVANÇAR À PARTE 4 DA AULA 3

ESTA É A PARTE 3 DA AULA 3

(postada em 14 de setembro)

00b professor M.T.Keshe

TEMA PRINCIPAL

MATÉRIA x PLASMA, BANHO DE GANS, PASTA DE GANS, FORMAÇÃO COLAR

 
A maioria dos governos que têm reatores nucleares como estações de energia estão muito preocupados. Eles sabem que tais estações devem ser desligadas porém há um enorme grau de problemas quanto a isso, mas o problema será enorme para eles caso eles não desligarem os reatores e derem um basta à toda esta tecnologia. Uma vez fechadas as usinas, ainda haverá a questão de como utilizar o combustível destas usinas, o plutônio e o urânio, seja para criar novos processos de geração de energia, ou na agricultura (?) ou para servir de combustível das naves espaciais. Sou físico nuclear e posso mostrar aos governos o que fazer com isto, mas esta parte só se aplica aos governos e só compartilharemos com governos. Pessoas normais não têm acesso à estes tipos de tecnologia e conhecimento.
Fiz esta introdução para que entendam sua próxima lição de casa. Anteriormente vocês prepararam as bobinas, agora o seu trabalho deve ser dar-lhes uma roupa, que é adicionar-lhes / trazer para junto delas o combustível porque sem combustível não vai funcionar.
O combustível, como eu disse em aula anterior, é o plasma, é o Gans. Você deve preparar uma mistura líquida de vários tipos de Gans.
255
e nela mergulha as bobinas para que o combustível se impregne sobre elas e dentro delas de forma homogênea.
Quatro molas formam um conjunto com 8 pontas de arame para fora dele, e este conjunto equivale a um andar da torre.
Tome o tempo que for necessário nesta etapa, sem qualquer pressa. Coloque as bobinas de um conjunto na bacia com o mix de Gans, um conjunto de cada vez, e agite a bacia para certificar-se de que o material se impregnou às bobinas (ao conjunto) por todas as suas partes, ficando elas totalmente revestidas dele. Só então retire pelas pontas o conjunto de bobinas da bacia, e o ponha para secar. Tem que secar muito bem, ou então vai haver um estouro/explosão quando você mais tarde o ligar.
Aqui no laboratório, vamos pendurando os conjuntos e os colocando sob o vento de um ventilador durante toda a noite, e de manhã já estão secos. Faça isso com os três conjuntos de bobinas (da torre). Como lição de casa, por enquanto isto é tudo que você deve fazer, e nas próximas aulas lhe ensinaremos como montar a torre de bobinas com os três andares.
O ser humano tem se escravizado muito ao petróleo e ao dinheiro, mas ao trazer de volta para si estas realidades do plasma da criação, ele descobre que teve por milhares de anos tudo de que necessita ao alcance da mão e não deu valor. Quando, por exemplo, alguém fez o primeiro churrasco, o primeiro assado na fogueira, ali estava ele fazendo pela primeira vez os seus nano materiais, porém até agora ninguém nunca havia se apercebido disso.
Quando pela primeira vez um ser humano colocou a carne cozida em sua boca, e esta foi para seu estômago, ele estava produzindo ali, e sem perceber, o primeiro Gans lá dentro do seu corpo. O Gans contém a energia do plasma e quando é produzido o Gans dentro do corpo humano (em decorrência dos nano materiais citados, que ajudaram a “reforçar” o estômago), é este plasma que é liberado para o corpo, ao invés dos nutrientes/ingredientes da comida. Porque, por exemplo, quando você come uma maçã, não é a maçã nem os átomos e moléculas dela que atravessam a parede do seu estômago ou intestino e lhe servem como nutrição, mas sim o plasma, a energia do Gans daquela maçã.
[NOTA: É por isso que os cientistas chamam o sangue de plasma. O plasma não tem cor, mas se torna vermelho quando (em contato com o mundo da matéria, ou seja, para o estado de matéria) se materializa sob a forma líquida e espessa contendo esta cor, que é equivalente a ferro líquido, ou óxido de ferro aquoso. ]
Aquela maçã, entrando em seu corpo, passa então por alguns ambientes e condições: primeiro desce pela garganta abaixo. Devido ao contato com ácidos fortes e calor, ela se torna em nano materiais. Este é o primeiro passo. Devido ao ambiente líquido, aos sais, às reações químicas, e a presença de nano materiais no estômago, é produzido o Gans e é a energia dele que atravessará os músculos de seu estômago ou as camadas dos seus intestinos sob a forma de campos magnéticos e gravitacionais (plasma) deste Gans (pois para isso servem estas paredes). Por fim, a intensidade destes campos magnéticos e gravitacionais se misturam ao sangue/plasma até irem parar na linfa (sistema linfático). Tudo o que pode ser transferido para a linfa é tão somente o campo magnético e gravitacional destas moléculas de Gans. Nenhum átomo é transferido para lá.
Portanto (… tente imaginar:) estas são as camadas (paredes) do seu estômago, dos seus intestinos. Há transferências de energia ocorrendo por toda a extensão destas paredes. Saiba que nenhuma comida, nenhuma maçã é transferida para além delas. Então, quando esta transferência de energia se intensifica, tal energia mag-grav vai para sua linfa, o sangue/plasma que corre por lá o tempo inteiro, e é lá que o seu sistema imunológico estará decidindo o tempo inteiro o que o plasma irá tornar-se. Pode tornar-se em célula do seu cabelo, célula do seu pulmão, do seu músculo, do seu osso, do seu sangue, etc. É assim que este plasma vai materializando através do corpo inteiro. E também na medida que a energia do plasma vai sendo absorvida a partir do seu sistema linfático, esta vai se tornando também o seu aquecimento corporal, o seu pensamento, a sua vida, e a energia necessária para suas caminhadas e seus movimentos físicos.
Em cada conjunto de bobinas e nos seus dispositivos e sistemas mag-grav ocorre exatamente o mesmo tipo de transformações. Agora a humanidade já pode usar deste mesmo entendimento pela primeira vez na história para poder fazer acontecer as mesmas coisas (que ocorrem no organismo humano), pois o processo é sempre o mesmo: primeiro a conversão da matéria em plasma (nano materiais, Gans, fluxos em supercondução)
257
para em seguida você poder usar este plasma, a energia que vem dele, seus campos magnéticos e gravitacionais (mag-grav) para fazer/produzir aquilo que quiser: materializações várias, energia para seus aparelhos, bloqueios de processos anti-naturais contrários à saúde, etc.
Procure compreender isto. Entenda bem o que eu acabei de explicar. Primeiro você tem que dar energia (combustível) para os arames das bobinas.
[…da mesma forma que a maçã se transformou em nano materiais ou teve contato com nano materiais e então um Gans dela foi produzido, e campos mag-grav com intensidade de energia foram transferidos]
E aquilo que sairá destas bobinas, do conjunto, é tal como os processos finais, tal como o que ocorre a partir do sistema linfático, da linfa. Você é quem cumprirá o (mesmo) papel do sistema imunológico do corpo, que é decidir no que quer que isto se transforme. É você quem decidirá o que a cada momento este plasma lhe estará fornecendo. Você é o transferidor. O que você gostaria que fosse?
Esta sobrecamada de Gans que você vai impregnar sobre as bobinas/arames (conjuntos de molas) já previamente nano revestidos, funciona como as paredes do intestino, onde se digere a energia, o combustível, do Gans. E o dispositivo mag-grav inteiro será seu sistema linfático. Suas saídas se tornarão para você no plasma puro para você usar/converter naquilo que quer.
Fazendo uma analogia com o que ocorre no corpo, digamos que você poderá decidir então: quer produzir vitamina C? quer que se torne parte do seu dedo do pé? quer que se torne seu cabelo, sua pele, uma nova córnea para seu olho, etc.?
Porque este sistema mag-grav será toda sua fonte de plasma. Não se trata aqui simplesmente de uma fonte de alimentação elétrica como um sistema de elétrons-vibração. Este sistema mag-grav quando estiver pronto vai significar para você a posse da totalidade do conhecimento da criação universal. E então você vai ter que decidir o que, a partir do seu dispositivo, você quer extrair/materializar. É tal como lhes expliquei em aula anterior: você liga ele, você ativa ele e então você decide o que obterá, o que sairá.
Este sistema com o tempo você vai aprender a adicionar adaptadores à ele (sistema “Oásis”), e então você poderá decidir o que, com uns poucos volts entrando no início, você quer que saia deles. Você quer ouro? Então o ouro vai ser produzido. Você quer cobre? O cobre será obtido. Você quer oxigênio para respirar, ou qualquer outro elemento, basta ajustar o adaptador de produção de materiais para o campo gravitacional-magnético do elemento desejado.
Esta será uma completa mudança de rumos para a humanidade. E a parte mais assustadora da tecnologia, o resultado ao qual nenhum ser humano poderia sequer ter sonhado antes, é que ninguém mais necessitará ser um servo. Todos os que souberem pôr em obra a tecnologia estarão livres de tudo, de toda a servidão. Pois quando você tem energia, quando você puder produzir sua própria energia, você terá tudo o mais, especialmente uma independência que o impedirá de tornar-se um servo, pois só se mantém a escravidão enquanto outros têm algum poder de oferecer à vocês aquilo de que necessitam (como energia, água, comida, tratamentos médicos, etc.). Mas a liberdade está vindo. Isso é para você entender para onde esta tecnologia está se encaminhando. O grande poder do mag-grav é, literalmente, devolver ao ser humano o poder de auto-decisão, para longe da escravidão que perdura a milhares de anos.
Foi algo assim que eu falei aos embaixadores, na reunião com alguns embaixadores: num  ambiente onde se é realmente livre, ninguém vai levantar os braços para cima para implorar, muito menos para lutar, guerrear. A menos que você queira intitular-se um sedento pelo poder, ter um complexo de patrão para com os outros. Mas até mesmo estes terão problemas com esta tecnologia, que é gravitacional e magnética, porque ela tem efeitos positivos sobre as emoções e os pensamentos do usuário, de modo que os que a usarem nunca vão querer ser chefes. Tal como se lê em escritos sagrados: “está para vir aquele tempo quando então ninguém mais vai tomar coroa de realeza, porque isto lhe será por fardo muito pesado”.
E então, o que podemos fazer? Até onde podemos impulsionar estas mudanças?
Façam sua lição de casa, na construção deste dispositivo, uma etapa de cada vez. Num passo seguinte, você vai montá-lo inteiro, e enquanto isso trabalhe a partir do mundo todo com a Fundação Keshe.
O segundo enigma do projeto é longo. Você vai ter o mag-grav que é a espinha dorsal (fonte) da energia de plasma para todo o resto (sistema “Oásis”), porque o resto da tecnologia será refinação a partir disso, você estará refinando e ajustando as saídas do plasma. E o passo seguinte, a refinação maior, será transformar o plasma na alimentação de que necessitamos para o corpo, um tipo de forma de se alimentar e ficar nutrido sem necessitar mais da conversão do plasma para os estados de matéria.
Se você está entendendo a mensagem, você já pode se considerar livre. Se eu fosse morto hoje à noite, ou se eu morresse naturalmente esta noite, a humanidade já terá recebido o encaminhamento para a sua liberdade. Mas são vocês quem devem evoluir, passo a passo, em não deixar que outros continuem abusando de vocês, tal como foi dito antes. Porque agora vocês entendem o quão rapidamente vocês têm em suas mãos o potencial de mudar toda essa situação indesejável, porque lhes está sendo entregue o plano para alcançarem a energia do plasma para a sua liberdade.
Há muitos membros da Fundação Keshe em todo o mundo – homens, mulheres e jovens – que já tem seus potes de Gans armazenados, porque eu tenho lhes mostrado por vários anos como fazê-lo, e são estes que agora podem começar a ver os primeiros resultados de todo seu trabalho duro que eles tiveram para produzi-los. Por já possuírem os materiais, estes estão sendo agora os primeiros a testar a tecnologia e dar-lhe o desenvolvimento. Mas também há muitos que ainda não sabem como fazer os nano materiais e há muitos que não sabem ainda como produzir os diferentes tipos de Gans. E estes que chegaram primeiro devem ensinar os outros, tal como ensinamos lentamente à vocês cada passo que deviam dar.
Necessitamos levar tantas pessoas quantas for possível a produzir os dispositivos, de modo que o maior número possível de pessoas possam construir este sistema de plasma. E eu espero que todos os que construírem duas unidades (MPs), possam construir também uma terceira unidade para dar de presente à alguém, e quem fabrica grandes quantidades destes dispositivos, que venham a doar muitas delas para instituições importantes como polícia, creches, asilos, escolas, hospitais, etc., porque este é o código de ética da Fundação. Se você vir alguém ficando milionário com a venda de produtos Keshe, isto significa que eles estão roubando da sociedade, porque trabalhar com a Fundação Keshe é atuar de forma justa proporcionando um equilíbrio social de modo que todos juntos possam viver uma vida boa, ao mesmo tempo que compartilham aquilo que recebem, porque nossa função não é construir novos impérios financeiros como Vaticanos ou Microsofts. O que é dado à vocês livremente vocês devem também colocar de volta livremente para a coletividade na mesma medida.
ALGUÉM PERGUNTA: Porquê a mídia e a ciência atual não reconhece a tecnologia?
RESPOSTA: Já quiseram me indicar três vezes para o Prêmio Nobel, mas sempre os norte-americanos se põem na frente dizendo que os físicos nucleares iranianos não são inteligentes o suficiente para tal. Mas eles se sentem autorizados em todo tempo à roubar a nossa tecnologia, e até mesmo colocar-nos na reclusão por onze dias como fizeram comigo no Canadá, para logo em seguida dizer que é uma invenção americana. Mas sei que eles têm roubado durante anos tudo o que puderam, mas nunca compreenderam realmente a nossa tecnologia. Só agora, com este “Blueprint” (conjunto de aulas sistemáticas) é que eles talvez passem a compreender pela primeira vez alguma coisa, porém jamais eles irão aceitar dar um Prêmio Nobel à isto.
Eu lhes afirmo: se vocês procurarem saber a história da criação do Prêmio Nobel, vocês descobrirão que tal prêmio surgiu a partir de um assassino, que depois de cometer atos aviltantes, buscou encobrir seus próprios atos, e procurou tornar este encobrimento algo muito significativo a ponto de criar um prêmio mundial. E é assim que a máfia científica belga tem funcionado comigo até o presente momento, encobrindo seus atos medonhos como se estivessem agindo legalmente.
No momento que você compreende isto você se dá conta de que a pior coisa que você poderia aceitar é um prêmio vindo de um criminoso. Mas se você for um Nelson Mandela ou um Gandhi, então se pode dizer que você ganhou alguma coisa, pois foi dado apreço ao seu trabalho em prol da humanidade. Caso contrário, afirmo que se quiserem lhe dar um Prêmio Nobel você deveria jogar ele na lata do lixo, deveria recusar, porque é um prêmio sujo com o sangue da humanidade, porque surgiu a partir da dinamite que foi criada para matar seres humanos, e em seguida colocaram um revestimento sobre esta descoberta criminosa na forma de um prêmio.
Há aqui agora um menino sentado aqui nesta sala de aula, e pode-se dizer que é um rapaz pequeno. Há quem diga que em auditórios com assuntos deste nível e com este nível de realidade sendo exposta, não deveria haver crianças. Mas, pense bem, sem as crianças não haveria nenhuma sala de aula. Se devemos levar os nossos filhos para as salas de aula, porquê não aulas de realidade? Eu estou fazendo isto com o meu filho aqui, e ele está aprendendo a verdadeira ciência. Ainda estamos organizando isto, mas esperamos que em breve o ensino da Fundação Keshe seja estendido para crianças, a começar com os da idade de oito ou dez anos, que é uma idade na qual as crianças já podem compreender a nova ciência, e ter um pouco de noção de tecnologia. Desse modo eles e também os jovens, da mesma forma como vocês, poderiam, desde já, ser ensinados.
Podem ser ensinados sobre a conversão entre estados plasma versus matéria, e vice versa; e que não se tem apenas o estado de matéria e elétrons para processar, mas que se pode aprender a lidar de forma conjunta com o estado de matéria e com o estado de plasma, de modo a alcançarem uma boa compreensão de como se dá a transição entre ambos os estados. Aliás, até os adultos (nós todos) deveriam saber disso, já que toda a nossa Física (a nova Física de plasma da FK) pode ser resumida nisto: a conversão matéria-plasma, e em seguida a conversão plasma-matéria).
Assim, no caso das crianças, da mesma forma como elas crescem atualmente aptas a saber lidar com computadores já desde a idade de 3-4 anos, já podendo jogar jogos, usar celular, controle remoto e outras tecnologias, nós podemos dar oportunidades para que eles lidem com o plasma já a partir de uma idade muito jovem, e é isso que pretendemos fazer.
Se você compreende como funcionam as tecnologias de plasma e as interações entre campos gravitacionais e magnéticos de distintas intensidades, você logo percebe que é um absurdo e uma falácia isto que tentam nos empurrar a partir de Einstein, de que a velocidade da luz é a velocidade final da vida. Isso é um absurdo porque Einstein, como um guarda-livros que ele era, ele jamais entendeu a totalidade física. É certo que ele fez algumas coisas. Eu costumo dizer que se eu fosse um cara judaico eu seria considerado o gênio deste século (21) mas como eu sou apenas metade judeu (isto é, um árabe), a mídia simplesmente não fala nada sobre isso. Mas sendo Einstein um judeu, eles fizeram dele um rei com um montão de erros na sua coroa.
A velocidade da luz que ele calculou é a possível limitação do curso dos campos magnéticos e gravitacionais operando no estado da matéria, e não mais do que isto. Nas organizações superiores e em estados mais profundos e centralizados do plasma, com uma maior intensidade de campos magnético e gravitacional, as velocidades de movimento podem alcançar/apresentar-se como sendo milhares e milhões de vezes mais rápido do que a velocidade da luz. [Isto sempre foi chamado por Keshe de “velocidade magnética”.]
Assim, quando seus científicos mais próximos lhe disserem que algo no espaço está a uma centena de anos-luz de distância da Terra, diga-lhes que isto está a um milhar de anos-luz de distância do cérebro deles, porque eles nunca entenderam realmente esta questão das velocidades.
Na velocidade real (a magnética) se percebe instantaneamente aquilo que está acontecendo em tempo real, porque se sintoniza a intensidade da luz no momento da sua emissão. (?)
Deve-se procurar lembrar aquilo que lhes ensinei antes sobre o rolo de papel higiênico.
258
Na medida que você entra mais fundo nele, a potência do plasma aumenta por ordem de magnitude um múltiplo conforme a profundidade atingida.

259

Na borda mais externa do rolo de papel higiênico (isto é, do plasma) está o estado da matéria, que é o nível mais fraco de intensidade.
260
No estado da matéria a intensidade pode chegar a 10 vezes mais. Por exemplo, tempo em segundos para acelerar de zero a 100 Km.
261
Mas no estado de plasma, a mesma diferença de intensidade é de 40.000 vezes mais.
262
Uma camada mais profunda já é 10 elevado à potência 10, e isto significa dez trilhões a mais.
263
E quanto mais fundo você puder acessar o estado de plasma (representado pelo grande rolo de papel higiênico), mais potência estará disponível. Cada vez que você abrir uma camada nova – dele para fora e depois voltando de volta para ele [… porque você só acessa, você não destrói, não desfaz] – a sua ordem de grandeza de potência aumenta milhões de vezes mais.
264
No passado, quando levei um destes arames nano revestidos (provavelmente eletrodos) até Antuérpia em 2006/2007 para ser testado em brocas de diamante eu cheguei avisando que se tratava de uma estrutura de diamante. Mas o que isto significa? Significa que cada pequeno diamante não se prende a nenhum outro, não se pode soldá-los juntos. Sem eu perceber, um amigo meu que lá trabalhava pôs um deles em seu bolso, pois queria testar melhor no laboratório. Dias depois ele me ligou dizendo: “este material que você nos trouxe, nós levamos ao laboratório de broca de diamante e o observamos melhor, e eles está cheio de buracos. Como você conseguiu?” E eu lhe disse: tente me explicar você mesmo. E ele disse: “mesmo com todos estes buracos, ele parece diamante, pois tem todos os comportamentos de um diamante”.
Enfim levei-lhes mais material e disse para usarem todos os sistemas eletrônicos e microscópios que tivessem no laboratório para testá-lo. E sempre que olhavam para a superfície do nano material depositado sobre o arame, eles sempre viam estes buracos,
265b
e sempre detectavam todo tipo de comportamento de diamante, mas eles não conseguiam entender. O que eles viam era algo assim. Digamos que este desenho é o nano material: O que eles viam era uma estrutura do tipo: nada seguido de algo seguido de nada seguido de algo, e assim por diante,
266
e onde não havia nada eles chamavam de buraco, mas não podiam entender que aonde eles chamavam de buraco era uma região onde gravitacional e magneticamente dois plasmas assumiram posições em relação um ao outro.
267
E, pelo fato deles terem sido feitos de um material que absorve toda as irradiações (campos) do ambiente,
268
então todos os equipamentos do tipo broca de diamante mostravam-no como sendo diamante, pois não podiam refletir (…) sendo portanto a melhor resistência que se pode obter. E tratava-se tão somente de uma simples peça contendo nano material espalhado sobre ela de forma totalmente homogênea, com toda a estrutura cheia desses pequenos buracos (chama-se “gaped” ou intercalado por orifícios, e os buracos chama-se “gaps” ou lacunas).
Isto porque cada pequeno plasma estava perfeitamente posiconado em relação um ao outro.
Agora, o que você pode fazer com este conhecimento?
Se você puder produzir nano materiais/Gans onde as lacunas (buracos) entre eles sejam homogêneamente perfeitas, tal como um bloco de muitos ímãs repelindo-se por causa da maneira como eles se auto-posicionam para se ajustarem uns aos outros,
269
então você pode entender algo bem interessante. Mas primeiro vamos abrir mais este desenho,
270
como se fosse uma ampliação de uma pequena parte deste outro maior, onde cada ponto consiste de um plasma individual.
271
[NOTA: nos parágrafos abaixo o tradutor tentou traduzir da forma mais compreensível possível, mesmo assim não lhe pareceu muito satisfatório.]
Os plasmas (configuração colar – veja sobre isto mais abaixo) criam um espaçamento entre eles. Trata-se dos mesmos espaçamentos que os cientistas de Antuérpia encontraram e chamaram de buracos.
272
Então, usando o cobre para produção de nano materiais/Gans se pode produzir um buraco entre eles de um tamanho pequeno. Usando o plutônio para produzir, será muito diferente pois o que se terá é um buraco muito, muito maior. Veja a diferença de tamanho dos buracos.
273
Digamos, por exemplo, que aquele espaçamento pequeno corresponda à configuração (molecular?) de um veneno. Se eu fizer atravessar no buraco maior um buraco menor de plasma como de um veneno, este irá passar tranquilo por este buraco maior, entretanto o buraco maior não vai poder passar por este menor.
274
Isto significa, portanto, que você pode produzir novos tipos de filtros para qualquer tipo de envenenamento (ou intoxicação). Se você entender este processo, você pode usar os nano materiais (configurados em “formação colar”) para realizar uma filtragem do sangue sem necessidade de máquina de diálise.
Há uma certa simplicidade na produção deste tipo de “filtros” e são imensas as oportunidades que serão abertas por um desenvolvimento nesta área, entretanto provavelmente vai demorar centenas de anos até que o ser humano possa desvendar o segredo do que eu abri aqui, para todos, porque isso tem a ver também com as viagens espaciais. Se você compreende bem destas coisas, basta considerar estes pontos, estes plasmas individuais, como sendo galáxias no universo.
275
E tomando desta modalidade de travessia, as naves podem fazer-se viajar através do tempo, e em tempo zero (entre galáxias)
276
simplesmente deslizando entre os campos magnéticos e gravitacionais produzidos pelas galáxias ao se posicionarem no espaço [levando-se em conta as zonas de interface entre elas e as zonas ocas de centro?],
277
pois não há nenhuma diferença no modo de funcionamento do macro e do micro.
278
Quando você alcança compreender a totalidade, você descobre que não há qualquer mágica no processo [pois o universo e os plasmas têm as mesmas modalidades de trabalho].
Muita gente da ciência diz que isto não funciona, e as razões para isto são dois motivos:
1. eles nunca entenderam os processamentos mentais de um cientista capaz de compreende a totalidade das criações no universo;
2. eles andam tremendamente ocupados com as ‘armadilhas’ das vibrações dos elétrons (isto é, o estado da matéria) como combustível para o que querem fazer.
Com a tecnologia do plasma, você começa a entender as repercussões do que está para vir e descobre que está em suas mãos mudar o curso da humanidade com a [aplicação prática d] aquilo que você entende. Isto porque virá um tempo quando mais e mais unidades (e adaptadores, conversores de plasmas para elas) terão sido adquiridas e construídas, e mais e mais tecnologias vão sendo liberadas, e chegará um ponto em que você vai se dar conta de quanto dinheiro foi desperdiçado, até mesmo no desenvolvimento da parte tecnológica de foguetes de propulsão para naves. A NASA está tentando utilizar-se do plasma, porém num entendimento dele no estado de matéria (matéria plasmada) e desta forma eles não vão conseguir nada.
Se os cientistas da NASA compreendessem o trabalho dos plasmas através dos seus representantes maiores, os Gans, em seguida eles descobririam quão fácil seria para eles estarem na Lua em poucos meses.
Vocês têm de entender que o próximo passo em todos os desenvolvimentos é que, na estrutura atual, todo o processo se resume na conversão da matéria em plasma (nano materias, Gans, gradiente de massa, buracos formados nos posicionamentos, etc.), e estar fazendo então o processo inverso do plasma para a matéria (ou energia elétrica) toda vez que você necessitar disto. No reino dos plasmas o ser humano pode encontrar e retirar tudo de que necessita, desde que saiba como tratá-lo, como transformar. Se você souber como impulsionar, onde impulsionar, e como permitir colaborações entre eles sem ter que impulsionar, você pode obter dos plasmas toda a beleza da criação. Lhes explicamos estas coisas para que você comece desde já estas compreensões. Não é para nós ficarmos explicando e explicando e explicando. Nossa função não é alimentar vocês, mas sim mostrar-lhes como pescar os peixes por vocês mesmos.
ALGUÉM PERGUNTA: Pelo que entendi, você falava sobre escavar uma seção transversal no cobre obtendo ali uma zona oca dentro do cobre, que não iria criar luz lá dentro?
RESPOSTA: Não é bem assim. Você provavelmente entendeu tudo errado. Nas camadas dos nano materiais há os buracos [tal como caminhos dentro de cavernas] e os campos magnéticos ali respondem de uma maneira específica, com campos magnéticos de potência muito alta correndo por dentro deles (buracos).
Procure lembrar-se quando se encheu de Gans CuO as bolas de ping-pong completando com um pouco de água.
279
Logo em seguida surgiu entre os Gans um espaço oco. Neste espaço oco entre os Gans estava assentada a principal potência do plasma. A formação destes espaços ocos não é nada mais do que a replicação dos processos que ocorrem dentro do corpo humano [especialmente do cérebro].
280
Nisto o plasma está revelando a sua própria força, porque as forças de campo gravitacionais e magnéticas deles de um lado atraem e do outro empurram
281
fazendo com que se forme um espaço central (espaço oco) no meio e este espaço central é quase totalmente livre de campos magnéticos mais fracos, porém é portador de um campo magnético extremamente potente
282
onde se pode “voar ou viajar” (?) em uma velocidade extremamente alta, milhões de vezes mais rápida que a velocidade da luz [lembra da comparação – cada ponto ou plasma é uma galáxia do universo].
E se você entende a tecnologia de plasma como estamos lhe ensinando, você considera o tempo todo as interações entre os campos mag-grav de diferentes intensidades [por causa do gradiente, da diferença de potencial que tais interações produzem].

NOVAS DICAS DE TRABALHO:

– O que é para ser seco é para ser completamente seco, e o que é para ser semi-úmido (estado de pasta) ou úmido (estado de gel ou líquido) é para ser assim, mas sempre é necessário diferenciar cada um dentro do sistema. Se no final de sua construção, você liga ele na tomada e algo do seu sistema exploddir será porque era para ser uma parte seca e você deixou alguma gota de água em algum lugar. Mas sempre você terá a opção de refazer tudo de modo a que isto não ocorra novamente.
– Não queiram misturar diâmetros de espessura do cobre que usam. Faça tudo com cobres de uma mesma espessura e então descubra como isto funciona, antes de passar a experimentar (construir MPs) com diâmetros de outras espessuras.
– Aolidar com cobre rígido é não fazer torções sérias nos fios, não dobrá-los mais do que uma curva (por exemplo, seria errado dobrá-lo em forma de V ou a 90 graus). Eu vi muita gente pegando fios já usados que apresentavam este tipo de dobras e dobraduras e agora estão tendo dificuldades com suas construções. Portanto, para estes desenvolvimentos jamais use fios de cobre torcidos desta forma, não importa se usados ou novos, porque se usar vocè irá se arrepender.
ALGUÉM PERGUNTA: Seria, acaso, porque fazê-lo poderia criar um desequilibrio nos nano revestimentos?
RESPOSTA: Isto iria criar desequilíbrio no meio ambiente inteiro do sistema. Estariam deste modo criando uma condição que é anormal, perturbando os fluxos dos campos de uma forma tal que o sistema não conseguiria centralizar as suas forças para adquirir potência de plasma.
– Outra dica é separar um pouco dos seus Gans para formar uma pasta semelhante a uma pasta de dentes, pois você necessitará dela. Então tem o Gans líquido, o Gans seco e o Gans em forma de pasta de dente. Para formar este último, seque seus Gans líquidos sob alguma luz quente cuidando para não ficar totalmente sólido, mas indo secando até formar uma pasta, como uma massa de pão ou de pizza, mas sem a presença de nenhuma umidade nela (?). Você necessitará desta pasta de Gans pois é a chave para uma próxima etapa, uma outra parte do ‘plano’ e sem ela você não terá o desempenho que se espera do MP. Você necessita mantê-lo numa condição em que você possa liquidificá-lo em outro momento. Esse Gans deve ficar semi-umidificado em formação de colar.
283
A formação de colar é aquela em que eu disse que se formam os buracos. Você tem que esperar ela se formar, pois é um processo e leva algum tempo. Veja as ilustrações abaixo:
284b
Você necessitará preparar uma quantidade muito pequena de pasta de Gans, mas que vai lhe servir de grande passo no processo de produção de energia a partir do plasma. Se você quer ir para alta potência, você necessita desta pasta de Gans em formação como de um colar, pois quando você faz um MP sem tal pasta, ele vai lhe fornecer de 1 a 1.2 kW, mas quando usa a pasta você pode conseguir 3-4 kW.
Veja isto que a câmera vai mostrar a “formação colar”.
285
Se você observar, a parte superior é óxido de cobre (Gans de CuO) e por baixo é marrom (Gans de CH3). É basicamente Gans de cobre e o que você vê aqui neste ponto em específico é o que eu chamo de formação colar. Esta é a pasta a qual você necessita separar e guardar para uso posterior. Como se mostra aqui ainda está muito grossa (buracos muito pequenos), e você necessita dela mais fina mas não tão fina a ponto de os buracos entre os Gans desaparecerem. Por isso digo que tem que ficar tal como uma pasta, uma massa de bolo ou algo semelhante.
A formação desta pasta de Gans com formação colar é algo muito interessante. Você utilizou de certos materiais (cobre, ferro, etc.) que primeiramente surgiram a partir do plasma do Sol que algum dia perdeu sua intensidade e tornou-se em estado de matéria sob a forma de cobre ou outro material qualquer, sempre de acordo com a força de cada ambiente de formação. Agora você fez o processo inverso, você transformou este cobre e os outros materiais em nano material e usou deste para a formação do plasma, que é os Gans, até chegar nesta pasta de Gans.
No processo das conversões, espera-se que você tenha adquirido o conhecimento necessário para poder futuramente trabalhar em todos estes três estados – estado de plasma, estado de nano, e estado de matéria – sempre que for necessário fazê-lo, onde a energia liberada na transição de um para outro é a energia que você vai se utilizar.
Foi sobre isto que lhes falei em aula anterior, quando eu disse que não é mais 1 + 1 ou 1 + 100, mas sim 1 + milhões, 1 + bilhões, 1 + trilhões. Tratam-se de recursos energéticos que estiveram sempre disponíveis ao seres humanos, mas nunca antes havia entendido como fazer para acessá-los e se utilizar deles. Agora já podemos compreender como fazer para obtê-los e usufruir deles, é e sobre isso que eu estava falando.
O plasma no estado de Gans consiste num novo combustível para a humanidade, não só para usar neste planeta, mas também para o Espaço. Uma das utilidades disto na seção de pesquisa espacial da FK é a de, sem queimar qualquer combustível, como fazer para utilizar-se dEste estado de plasma para a produção de campos magnéticos e gravitacionais potentes o suficiente para interagirem com os campos do planeta, de modo a refinarmos a nossa posição (de nave) em relação a estes campos maiores, planetários. 

Para entender melhor, se detenha um pouco para ficar observando esta animação abaixo:286

Isto é chamado de tecnologia de reatores para o espaço, que é novamente em um estado de matéria onde se trabalha com o plasma em condições relevantes para tais posicionamentos.
Estes aprofundamentos na ciência do plasma são para que você entenda que o que você está fazendo não é tão somente para dar início à implementação de uma fonte de alimentação de energia elétrica para seu lar. Todo este “Blueprint”, a sequência inteira destas aulas é planejada para fazer você entender uma nova tecnologia de energias, de modo que você olhe para isto como sendo um novo avanço científico-tecnológico para toda a espécie humana e, mais adiante, para o uso nas viagens espaciais.
Também queremos permitir que você construa e possa demonstrar à outros o que você têm feito, como você acha que deve ser feito, o que funciona no seu sistema, e outras coisas que você ir descobrindo, e assim você estará compartilhando o conhecimento com os outros do mesmo modo como temos feito com você através destas centenas de ‘oficinas’ (workshops).

AVANÇAR À PARTE 4 DA AULA 3

RETORNAR À PARTE 2 DA AULA 3

COMEÇAR DO INÍCIO – AULA 1

Mehran Keshe Foundation KFSSI applications aplicações