Aula 1 – parte 2

 

AVANÇAR À PARTE 3 DA AULA 1

RETORNAR À PARTE 1 DA AULA 1

ESTA É A PARTE 2 DA AULA 1

(atualizada em 23/11 e 25/11)

 

00bprofessor M.T.Keshe

TEMA PRINCIPAL

SEGREDOS DA TECNOLOGIA SÃO REVELADOS

Nos anos recentes, há cerca de 10 anos atrás, nós temos colocado na internet as primeiras ciências da criação de materiais supercondutores. Por exemplo, as garrafas-reatores pet  servem muito bem para isso, produzindo principalmente o grafeno (N. do E.: o grafeno de alta qualidade é muito forte, leve, quase transparente, um excelente condutor de calor e eletricidade).
E desde então começou um interesse crescente do público em dar um outro destino a todo esse trabalho em torno do plasma. O que acontece ali dentro da garrafa é que nós fizemos crescer por si próprio uma supercondutividade a partir dos próprios arames.
(Keshe para generalizar sua explicação passa então a chamar tudo de arames, especificamente os de cobre, até mesmo as placas grandes ficam incluídas como arames na explicação generalizada, apesar de sabermos que especificamente nas garrafas eram colocados eletrodos, e às vezes fios encapados para serem nano revestidos internamente).
Observando-se no interior da garrafa-reator, nota-se que os arames estão sendo lentamente envelopados por nano materiais, e sabe-se que camadas sobre camadas estão sendo produzidas sobre eles (até mesmo se estiverem com suas capas plásticas. sob a forma de fio elétrico comum).
garrafB
A forma como eu configurei a garrafa-reator de coca-cola para que ela fornecesse energia também nos trouxe compreensões adicionais de física estrutural e de estruturação nuclear a respeito destes materiais auto-depositados.
Atualmente nós já podemos obter esta ‘separação de átomos sob a forma de nano revestimento” de maneiras muito mais fáceis do que a garrafa, mas eu comecei (pelo método Fukushima para buracos largos entre camadas) usando inicialmente a soda cáustica e em seguida permitindo passar baixas correntes elétricas pelos arames, e em seguida outro pouco de corrente, mais algumas vezes.
Como resultado, se você observar tal como estou mostrando aqui, os átomos (nano partículas) que são produzidos, na medida que eles vão surgindo (sendo depositados) eles vão se conectando uns com os outros sobre o cobre.
26a
Nós permitimos que eles se posicionassem ali por termos criado uma condição muito especial para isso, a qual funciona no estado da matéria (e não ainda no de plasma), baseado no seguinte entendimento: Se você aquecer um arame qualquer de cobre você o fundirá, mas se você aquecer o metal fundido ainda mais você faz com que este se evapore, certo? Então o truque consiste em criar uma condição na qual você não chega a fundir totalmente o arame, de modo que no minuto quando a evaporação do cobre em gás deveria ocorrer, você reduz a temperatura do processo de modo que o mesmo possa ser por si próprio puxado de volta, o que consiste num belo truque capaz agora de criar as mesmas camadas de nano materiais só que de uma maneira e formato diferentes,
26b
e é assim que as nano camadas do próprio metal – isto é, arame – são depositadas sobre ele. Pelo processo, ao invés do cobre se tornar em gás, uns nano materiais dele próprio são trazidos de volta para novamente estar em contato com o mesmo cobre de onde eles saíram.
Agora, caso você pudesse olhar para eles (com visão mag-grav) você veria que cada nano material fica separado um do outro devido a campos mag-grav.
Você deve entender que, até mesmo no estado da matéria, qualquer estrutura molecular ou atômica tem o seu próprio campo mag-grav. São tal como o Sol ou a Terra que possuem um pólo sul que é a entrada deste campo, e um pólo norte que é a saída deste campo.
27
É a mesma coisa em cada molécula dentro deste cobre. É também a mesma coisa para cada nano material que vai sendo depositado sobre ele.
30
É a mesma coisa em cada molécula dentro deste cobre. É também a mesma coisa para cada nano material que vai sendo depositado sobre ele.
Mas caso você conseguisse reduzir a intensidade do campo gravitacional (do nano material compactado) em relação ao próprio cobre e conseguisse aumentar a repulsão magnética (do cobre), você estaria então obtendo exatamente o mesmo efeito de quando você aproxima dois ímãs: Se for pólo norte com pólo sul, você tem atração. Se for pólo norte com pólo norte ou se for pólo sul com pólo sul, você terá repulsão.
28b
O plasma se comporta exatamente tal como um ímã, pois todo plasma apresenta polaridade. Pode-se dizer que o plasma é um Sol em miniatura. Se você pudesse olhar para ele, você estaria como que observando um Sol. Nós vemos a Terra tal como um plasma também.
29
Então, isto significa que o campo mag-grav entre os dois (e isto vale para nano partículas, camadas de deposição, cobre e nano revestimento, Terra e Sol, Terra e Lua e etc.) por fim irá produzir uma lacuna, um espaço vazio, um buraco, apresentando portanto uma certa distância entre eles, de modo que os dois campos possam coexistir sem qualquer problema.
(N. do E.: de acordo com a lei da gravitação universal – Sir Isaac Newton – pela qual “a matéria atrai a matéria na razão direta das massas e na razão inversa do quadrado das distâncias”, conforme as partículas nano se aproximam, maior fica a intensidade do campo MAG, pois as distâncias vão diminuindo. Quando a intensidade dos campos MAG e GRAV se equiparam, surge o estado de equilíbrio e as partículas se mantém a certa distância umas das outras, deixando um “espaço livre entre elas. Esse espaço é preenchido por uma poderosa energia, responsável pela captação de quaisquer cargas plásmicas livres na sua região de contorno).
37
[NOTA: Agora descobriram uma camada de plasma na parte periférica da estratosfera da Terra e a interação deste plasma com o plasma Terra é que retém a nossa atmosfera] (N. do E.: É onde os campos MAG e GRAV da Terra se equiparam em intensidade).
Tal como campos mag-grav de interação entre a Terra e o Sol determinam os posicionamentos da Terra em relação ao Sol,
33
assim também ocorre a mesma coisa com as nano camadas depositadas na parte superior ou superfície exterior do arame.
34
assim também ocorre a mesma coisa com as nano camadas depositadas na parte superior ou superfície exterior do arame. Não se esqueça que a zona delimitadora de fronteira do campo mag-grav do arame
35
é seu ponto de campo mais forte. Assim, cada partícula de nano material que for depositado/retido sobre cobre se comporta tal como se fosse um satélite dele (isto é, da circunferência do arame).
Acontece então que agora que você colocou esse arame para nano revestir-se, quando você dá o calor na temperatura adequada e na condição certa, você estará fazendo criar-se nano camadas sobre esse arame (por causa da precipitação gravitacional).
36
Mas, se você pudesse olhar tais nano materiais ajustados em nano camadas, você veria que também as camadas se encontram posicionadas magnética e gravitacionalmente (mag-grav) uma em relação uma à outra (eis a razão dos espaços que são como mini-atmosferas existentes entre os “satélites”).
37
Mas se comparado ao que era antes da deposição, pelo acúmulo das forças exercidas, você constata agora que o campo magnético está maior, mais forte (consequentemente maior velocidade), enquanto que o campo gravitacional está menor, menos forte. Tal condição produz, entre as camadas, entre os nanomateriais, espaço para um fluxo energético
38
 cujo espectro caracteriza sua supercondutividade, com pico na linha laranja (jargão técnico), porque agora você tem ali a compactação levada ao seu máximo, levado à sua última resistência, e portanto o material, por inteiro, (arame + nano revestimento em camadas) terá comportamento de supercondutor.
Então, o que ocorreu foi que ao se aquecer o material em temperatura suficientemente alta, promovendo sua expansão de forma muito rápida e por um curto espaço de tempo, são, então, liberadas partículas desde o estado sólido da matéria para o estado sólido nano (o qual se depositará sobre si próprio devido a atração gravitacional ser forte).
E a prova disso é podermos verificar que fica uma cor preta.
39
A cor preta é indicação de nano materiais depositados ali. Na prática, quando se observa a superfície externa destas nano camadas, se estiver preta, significa que as camadas estão (gravitacionalmente) funcionando como absorvedoras de toda e qualquer radiação que venha através do arame. Se prestar atenção, este fio em minha mão é um material nano encapsulado por este método e ele é totalmente preto…
39a
Cada arame individual ao ficar preto, significa que ele está totalmente recoberto com camadas de nano materiais.
Agora, este era apenas a metade do problema e está resolvido – temos portanto supercondutividade. Mas o próximo problema consiste em podermos libertar estas “nano entidades” para que elas se tornem plasmas livres, tão livres quanto um Sol é livre. E é neste ponto que entra em cena a forma como eles se mantém inter-conectados uns aos outros, de uma maneira ou de outra, através da linha principal do arame.
UM ADENDO
No processo de hoje estaremos daqui a pouco reprisando para vocês a forma difícil de fazer o nano revestimento. Todos os adeptos da FK ao redor do mundo têm, por muito tempo, feito assim e mostrado em vídeos como fazer (chamado de “nanocoating”). Fazemos isto porque vocês sabem que há um enorme número de novas pessoas chegando agora, e eles se encontram pela primeira vez ouvindo e aprendendo sobre esta Revolução Do Plasma, razão porque nós daremos a elas um “passo a passo” sobre isso, conforme foi desde o início.
De qualquer maneira, para avançarem juntos vocês vão mesmo ter de esperar chegar a quarta e a quinta-feira para aprender a coletar bons arames, corrigi-los, a fim de começar a obter deles alguma coisa satisfatória para suas montagens. Devem entender que o progredir na tecnologia neste momento não significa fazer inúmeras peças, mas sim aprender bem cada etapa individualmente, para saber e para ter o entendimento correto de como e porque estão fazendo alguma coisa e qual a razão de estar fazendo deste modo e não de outro.
FIM DO ADENDO
Assim, neste ponto nós conseguimos produzir nano camadas, mas essas nano camadas ainda se encontram estáticas sobre o arame. Foi a primeira coisa a ser feita e já está pronta: posicionar os nano materiais de forma ordenada (em camadas sobre o arame).
40
O próximo passo para poder liberar energia de cada átomo individual foi descobrir que, a partir destas nano camadas, é possível gerar uma estrutura independente.
Quando se observa um arame preto revestido com suas respectivas nano camadas, é necessário lembrar que o nano material sobre o arame permanece ainda sendo uma estrutura atômica do próprio cobre, a qual se formou após ele passar por um processo de revestimento.
42
Como nós o aquecemos da maneira adequada, da forma como ensinaremos como deve ser feito, nós conseguimos liberar camadas superiores deste cobre na direção de uma zona mais livre ao seu redor,
43
e estas partículas então foram parcialmente recolhidas de volta (pela força de atração).
Se você pudesse ver com o microscópio, veria que estas entidades pretas sobre o arame trazem consigo um aglomerado de pelo menos trinta a quarenta mil camadas sobrepostas. Cada arame preto/revestido traz mais ou menos esta quantidade de camadas (com espaços entre elas funcionando como corredores de transporte).
44
Como resultado, cada “linha de fluxo de campo mag” (campos magnéticos livres) [flecha para baixo na figura a seguir] que entrar ou que vier adentrando a “atmosfera” deste arame
45
vai ter sua energia recolhida/atraída para dentro destes espaços que funcionam como armadilhas.
Eles não refletem de volta qualquer luz e é esta a razão porque quando se olha o material, ele parece ser preto para os olhos humanos.
46
A absorção de todas as energias a partir de todos os materiais costuma ser um dos sinais de que o material agora é um supercondutor.
47
Mas é também o motivo pelo qual se você for medir um arame revestido com nano materiais, você obtém uma medição de vinte mega ohms ( 20 MΩ) de resistência.
4850
Mas toda vez que se faz passar corrente através destas nano camadas, pelo fato de não haver nenhum elétron físico para atritar com elas, é detectada a supercondutividade.
52
É a primeira vez que a humanidade consegue produzir materiais supercondutores nas CNTP (Condições Normais de temperatura e pressão (no caso da garrafa de coca-cola ou do kit de captura de CO2 do ar). Isto tem sido ao longo do tempo um dos maiores desafios do mundo científico: produzir supercondutores nas CNTP e agora o obtemos facilmente, num processo que leva tão somente algumas horas e custa uns poucos centavos.
Então, agora nós entendemos por que essas coisas parecem mágica para algumas pessoas, pois nós conseguimos captar energias destes arames, nos tornando capazes de demonstrar este tipo de performances de supercondutividade a partir de um conjunto de pequenos vasilhames de plástico.
Mas isto não é o fim. Este é só o início do problema. Temos o arame supercondutor e ele absorve energia a partir do que estiver disponível em seu ambiente, certo?
53
Mas até agora não tivemos ainda uma forma de garantir a continuidade deste fornecimento energético. Necessitávamos de um processo eficiente que garantisse a continuidade deste fluxo de energia através dos arames. E a solução acabou vindo e sendo implementada principalmente agora.
Nós, como seres humanos, não somos constituídos por estados de matéria, mas sim de estados de plasma, os quais nós sentimos como se fosse matéria mas que na verdade formam em redor de nós um circuito de energias livres que é o próprio plasma fluindo. (alguns chamam isso de aura do corpo).
Assim, o próximo passo a ser alcançado foi então desenvolver a tecnologia capaz de liberar tais plasmas individuais os quais, desta vez, não estariam atrelados ao estado da matéria mas sim atrelados a outros plasmas.
5455
O processo para isso é muito simples e consiste em observar e copiar o processo como o universo funciona. E tal processo consiste em adicionar um novo material ao ambiente. Então, o que fizemos foi introduzir este arame de cobre previamente nano revestido em um novo ambiente, um ambiente que funciona aos moldes da Atmosfera terrestre.
57
Para criar as nano camada a partir de si próprios, nós forçamos o arame que está em estado sólido a se introduzir em um novo ambiente. Passamos então a aquecer o cobre até uma temperatura suficiente de modo que ele possa perder o suficiente de partículas, e aquecemos ainda mais até tornar-se evaporado para que a estrutura da molécula se torne solta em seu redor e, em seguida, provocamos ele a conectar-se consigo próprio para tornar-se/ precipitar-se em forma de nano material.
Agora, nós necessitamos de uma nova condição. Esta nova condição que queremos é a replicação de como o planeta Terra funciona. Para fazer plasmas individuais, o reator Terra faz a separação dos nano materiais através da água salgada do mar.
Então, o que fazemos é acrescentar água salgada neste ambiente e o que se obterá deste processo é aquilo que nós agora estamos chamando de plasmas livres. E é isto que decidirá o jogo.
64b
Agora o que temos aí são aquilo que passaremos a chamar a partir de agora de “plasmas livres” (GaNS atrelados à camada externa de um revestimento) – E ISTO EM VOLTA DE TODA A CIRCUNFERÊNCIA E COMPRIMENTO DO ARAME.
Se olharmos para o significado de plasmas livres, notaremos que eles (tal como os GaNS):
  • não estão atrelados a nenhum estado de matéria conhecido;
  • não se misturam uns com os outros;
  • são livres (independentes) por si próprios;
  • ((são mag-grav e têm pólo negativo e pólo positivo);
  • replicam-se a si próprios (auto-duplicação lenta).
Se eles vão absorver energia ou se vão liberar energia, isto está na dependência de qual vai ser o posicionamento do pólo norte e qual vai ser o do pólo sul, pois agora eles são plasmas livres. Não se esqueçam de que o próprio Sol é um plasma livre também, tanto quanto o é a Terra.
27
Então, mediante a liberação da estrutura atômica do arame na forma de nano estrutura sobre sua superfície e, em seguida, por sua modificação, ou pelo menos da camada externa para que se torne uma estrutura de plasma livre,  o arame inteiro passará a se comportar como um replicador plasmático de sua atual fonte de energia, (onde essa fonte é duplicada sob a forma de plasma) da mesma forma como o Sol faz. Portanto, cada átomo que foi transmutado para o estado plasmático-molecular de GaNS irá agora funcionar como um Sol, se tornando igual a sua fonte de energia. E é nisto que está toda a magia, pois foi alcançada uma condição na qual pode ser produzida tanta energia a partir dos vários “satélites” (posicionados conforme mag-grav) que houver na caixa (reator MAGRAV POWER) sem que eles se aqueçam e tudo isso tão somente porque agora nós podemos gerar plasmas livres, que são mini-sóis fornecedores de energia.58
Agora que se tem a certeza de ter encontrado o caminho certo e assim que você já tiver em mãos esse plasma livre  isto é, seus GaNS, você deverá permitir que estes plasmas livres vão se conectando, se acoplando aos nano materiais da camada de nano materiais (provavelmente de topo), e em seguida irem se acoplando ao próprio arame (que contém os nano materiais em seu entorno) … e então você obterá em definitivo a energia de que necessita.
59
Esta é, portanto, a nova fonte de energia e isto é uma revolução que se fará no mundo científico, no modo como proceder para criar um novo tipo de plasma que libere energia livremente e na medida que dela se for necessitando. Daí em diante, NÃO mais se necessitará de derivados de petróleo da queima de carvão, mas somente de se dispor de plasmas livres (GaNS).
Em seguida, uma vez que você libere deles a energia que necessita, traga eles de volta de modo que possam liberar energia para dentro dos arames/fios caso você estiver necessitando de corrente alternada,
60
ou então liberar energia para dentro das nano camadas de deposição caso necessite de corrente contínua,
61
pois lembre-se que o plasma trabalha apenas em corrente contínua e não há alternativa quanto a isso. Ele não se alterna por sua própria conta. Ele apenas flui. Ele flui através dos campos mag-grav e não através de vibrações de elétrons no estado da matéria.
No arame você vai necessitar de vibração (CA), e nas nano camadas você vai necessitar de fluxo magnético (CC), e ao redor da fiação vai se tornar um ambiente totalmente supercondutivo.
62
Tal tecnologia está se encaminhando para levar-nos à geração de novos materiais os quais há alguns anos atrás nós não poderíamos sequer sonhar em produzir.
Então, o próximo passo é ser capaz de “colocar nível” para a liberação desta energia. Você tem de conectar o fio a partir da fonte de alimentação (rede instalada), (conectando-o) a este ‘chap’ aqui
63
e não a este outro ‘chap’ aqui:
64
[Nota: como querendo dizer que o fio de corrente deve ser conectado ao plasma livre ou às camadas de deposição ao invés de ao próprio arame. Isto deve ser confirmado, até para ver se é possível e como pode ser feito.  E quanto às voltas que dá com o dedo é para representar a periferia do fio por inteiro, sua circunferência.]
Então, quando você tiver feito isso, você terá definido o parâmetro para a liberação da energia
65
a partir do ambiente para este,  de buracos nas nano camadas, conforme elas foram demarcadas (pelas suas deposições naturais).
A frequência de vibração dos sistemas atuais nos permite extrair energia a 50/60 Hertz para os sistemas que são configurados desta forma para corrente alternada e a mesma coisa se este for de corrente contínua. E agora só nos falta entender a ciência para adaptar/superar isso (para construção dos geradores).
E daqui a pouco estaremos lhes dando um passo a passo de como converter arame  comum para nano revestido, e de nano revestimento para plasma livre,
66
e em seguida, como atrelar plasma livre ao nano revestimento,
67
de modo a conseguir criar um ambiente onde o total de camadas livres trabalhem juntas
6970
para lhe fornecer tudo o que você necessite em termos de eletricidade.
72
Este é o segredo. E é por isso que os sistemas (do futuro) têm de ser aquilo que eu chamo de “sistemas mag-grav”, magnéticos e gravitacionais.
68
Magnético é aquilo que vai para fora – que põe o sistema a liberar energia.
73
E o Gravitacional é o que põe o sistema para trazer ao plasma aquilo de corrente que ele precisa usar e buscará (ficará carregando) até consegui-lo.
75
Chegar a este entendimento nos levou quarenta anos de pesquisa e desenvolvimento. Levou anos de trabalho duro para ser capaz de liberar isto, e desde o lançamento já fazem entre dez e quinze anos..
E naquela época eles me acusaram de estar usando algum material nuclear, me perseguiram, tentaram me matar. Só pelas autoridades belgas foram quatro tentativas. Tudo para liquidar a descoberta desta tecnologia simples.
Eles me chamaram de terrorista e minha organização, a FK, estava sendo perseguida por parte do governo belga. Só por montar estes reatores e divulgar este conhecimento para que todo ser humano pudesse ter acesso às energias livres. Agora isto pode ser utilizado, ser estudado. O rei tentando nos matar e se apoderar da tecnologia só para poder controlá-la, ter isso só para ele, produzir eletricidade, mais poder, etc. Mas agora que temos como nos mover com o plasma, não falamos mais sobre isso. Tudo que ocorreu a mim e a minha família foi para que os seres humanos se tornassem livres, pudessem compreender estas coisas e estivessem recebendo agora esta tecnologia.
76
Vocês terão tanto mais quanto melhor puderem compreender no atual momento como ela funciona. Falamos, portanto, de um sistema de energia limpa, pois podemos ver agora quão facilmente, e desde já, podemos tê-la e não mais necessitar colocar qualquer carvão ou gasolina para queimar.
Até mesmo conectando -tal como agora – à eletricidade da rede, logo estaremos chegando à unidades trifásicas e liberando 1 mega-watt.

AVANÇAR À PARTE 3 DA AULA 1

RETORNAR À PARTE 1 DA AULA 1

Mehran Keshe Foundation KFSSI applications aplicações