Acabar com a guerra de mísseis

Soluções para acabar com a guerra que vem de mísseis balísticos aéreos ou lançados por aviões de combate:

 

Promover a paz mundial é uma das grandes prioridades da Fundação. Por várias vezes através de cartas públicas foi solicitado aos governos que transformassem suas fábricas de guerra e de armas em fábricas de reatores para uso pacífico e para o benefício da humanidade e das pessoas necessitadas.

O Tratado de Paz Mundial é uma carta dirigida à si mesmo no qual a pessoa, que está passando a conhecer as novas realidades sobre plasma e a tecnologia mag-grav, é convidada a assinar, onde se prontifica e promete à si mesmo que jamais utilizará do conhecimento adquirido e das possibilidades da tecnologia para agredir, maltratar, matar ou extorquir outro ser humano, pois, como toda tecnologia, também a tecnologia mag-grav pode ser utilzada para o bem ou para o mal.

A Fundação constantemente tem prometido que, assim que tiver algo de concreto advindo da tecnologia, irá ajudar pessoas em estado de extrema pobreza residentes no continente africano a terem condições de vida melhores ou viverem mais dignamente com os frutos da tecnologia.
Outra possibilidade, a nível governamental e de defesa, é de que mísseis balísticos, inclusive portando bombas atômicas, ao serem disparados, venham as ser interpretados por naves voando com tecnologia mag-grav. Tais naves, por serem blindadas ao seu redor pelo duplo campo magnético giratório, não poderiam ser destruidas por armamento externo. Também sua velocidade tremenda de deslocamento na atmosfera (no máximo 20.000 Km/hora) poderia facilmente alcançar e interceptar um míssel balístico indo em direção ao país de origem, e, por meio de atração ou tração magnética – que é uma outra forma de utilizar a tecnologia – desabilitar o míssil tornando-o inofensivo, e, em caso extremo, prendê-lo em seu campo de força, e em seguida redirecioná-lo de volta para o país que o enviou, para que este possa ameaçar ou explodir sobre o próprio país que o enviou.
São muitas as possibilidades de uso da tecnologia mag-grav em Defesa.
Recentemente a Fundação tem entendido que as capturas de drones estadunidenses intactos, ocorrida por duas vezes seguidas, na mesma época do ano, em anos diferentes e seguidos, pela força aérea iraniana, qual seja em dezembro de 2011 e dezembro de 2012 têm sido um aviso para o mundo de que o Irã já possui tal tecnologia e a usa tão somente para sua própria Defesa.

Também em 2015 há indícios de que a Rússia vem se utilizando desta tecnologia em seus submarinos, para impedir as investidas estadunidenses, nas pouco divulgadas situações em que frotas de aviões e um porta-aviões de grande porte e rumando para o norte foram completamente desabilitados, tornando-se inoperantes, chegando ao ponto de que todos os tripulantes dos mesmos serem automaticamente dados como aposentados de suas funções da Marinha americana, apenas para não ter o caso divulgado para a grande mídia e ao público ocidental.
Outra forma de aplicação em Defesa é que aeronaves com tecnologia mag-grav podem passar invisíveis ao radar sem serem detectadas. E se intensificarem a emissão de um certo campo mag-grav, algumas delas poderão inclusive danificar e até inutilzar completamente o sistema de radar do adversário.
Esperamos, todos nós, que as nações, na medida que forem se apropirando da tecnologia mag-grav, continuem a aplicar esta tecnologia apenas para impedir os avanços de guerra e para promover a paz entre os povos, mesmo que seja desta forma forçosa e impositiva, pois a humanidade precisa definitivamente de aprender a viver em paz para ter direito ao contato e interação com inteligências cósmicas e civilizações avançadas do universo.

De acordo com a Fundação, até 2014 já havia quatro nações do mundo que se apropriaram da tecnologia mag-grav para uso em Defesa.

menu

Mehran Keshe Foundation KFSSI applications aplicações